sábado, 6 de março de 2010

É SEU MANO

0 comentários
Quando desço lá na beira
Para modo me banhar
Olho pro céu e vejo
O horizonte a vigiar

É seu mano
Está vigiando a mata
O rio e sua pureza
Que os homens da cidade
Não sabem a surpresa

Não sabe que se sujar
Os encantos vão quebrar
Despertando a incerteza
Que a mãe da’água vai gerar

É seu mano me ajude
Não posso mais suportar
Essa ganância tão rude
Que esse tal de capitar
Vive a nos impunhar

Elson de Melo
01 de Março de 2010

TÁ FAZENDO O QUE CABOCLO?
Quando tu nasceste caboclo
Teus pais de fizeram promessas
De ser um rapaz robusto
Cheio de vida saúde

Hoje depois de grande
Descobriste no motor da linha
O caminho da cidade

Foste então a pescaria
Para modo abarrotar
Uma peixada tão boa
Para a passagem pagar

Foste ver a zona franca
E um emprego encontrar
Correste da esperança
Para a desgraça encontrar

Tu não sabias caboclo
Que na cidade a vida é só pra rico
Que o pobre não tem futuro
Ainda que tenha capricho

Caboclo tua esperança é a terra
De onde tu não devias ter saído
Tuas ruas são os rios e igarapés
E as restingas são a tua segurança

Elson de Melo



0 comentários:

Postar um comentário