domingo, 28 de março de 2010

O Jornal Lucta Social está de Volta

0 comentários
Os lutadores sociais estão convidados para o lançamento do Jornal Lucta Social, segunda-feira, às 16h na Casa do Trabalhador do Amazonas. O Jornal completa no dia 29 de março deste mês, 96 anos de existência. Os editores da quarta edição vão homenagear o fundador do folhetim o tipógrafo Tércio Miranda.

O jornal impresso vai focar na sua primeira edição a construção do terminal portuário na altura do Encontro das Águas (confluência do Rio Negro, de água escura, com o Rio Solimões, de água barrenta) na entrada da cidade. De um lado, uma grande empresa de logística defende a obra. De outro, ambientalistas, intelectuais e moradores da Colônia Antonio Aleixo reivindicam o porto em outro lugar.

Élson de Melo que é o coordenador do Blog: luctasocial.blogspot.com e do jornal impresso, resgatar em sua coluna denominada de Puxirum Social, a história das operarias de luta das grandes greves que aconteceram na década de 80 no distrito industrial de Manaus e homenageia Antonia Priante.

Quem aparece nessa primeira edição do jornal é o ex-candidato a prefeito pelo Partido Comunista do Brasil, Luiz Navarro, que conta história do seu PCB aqui no Amazonas. O Jornal também foca que o projeto Zona Fraca de Manaus está ameaçado nesta eleição pelo campo conservador representado por: Dilma, José Serra e Ciro Gomes.

O monopólio do transporte coletivo, também foi alvo de criticas do Lucta Social. Nesta edição o jornal vai até o último município do Pará que tem nome de pássaro mais não voa. Juruti vive seu apogeu da extração do minero, até um tempo atrás era uma simples cidades do Pará que vivia basicamente do Fundo de Participação do Município e que no mês de julho se vestia de índio para dançar nas tribos Mundurucus e Muirapinhima. Com o início da extração da bauxita, passou de uma simples cidade para uma das maiores produtoras e exportadoras de bauxita do Brasil. Com isso o País passou de segundo para o maior exportador de bauxita do mundo.

Os editores afirmam que o lucta social, vai ter a mesma disposição e seguirá o mesmo editorial de 96 anos atrás, o trabalhador em primeiro lugar.

O Coordenador do Jornal Élson de Melo que já é um velho conhecido do Distrito Industrial que se denomina de operário lascado, disse que o Lucta social, não vai ficar só no Blog e no jornal impresso, ele promete lançar um livro no final do ano para relembrar fatos e curiosidade que só quem viveu as grandes greves que aconteceram na década de 80 poderia relatar. Ele ainda disse que o livro vai ser um divisor de água sobre as história dos operários de Manaus.
Compareça na Casa do Trabalhador e confira o novo Lucta Social.

A direção

0 comentários:

Postar um comentário