terça-feira, 19 de outubro de 2010

ELEIÇÕES 2010 2º TURNO: TRABALHADORES DO BRASIL DECIDAM! DUAS CANDIDATURAS E O MESMO PROPÓSITO!

0 comentários
Política salarial, Previdência Social, Reforma Trabalhista, Reforma Sindical, Reforma Agrária, Fator Previdenciário, 13º Salário e Redução da Jornada de Trabalho de 44 para 40 horas semanais. São temas palpitantes que as duas candidaturas fazem questão de ignorar nesse Segundo Turno da Eleição.

Isso significa para os trabalhadores: mais arrocho salarial, mais controle do Movimento Sindical, a consumação do veto ao Fator Previdenciário feito pelo Presidente Lula e o fim do 13º Salário já aprovado pela base aliada do Governo do PT na Camâra Federal.

Blindados pelo debate sobre privatizações e o fundamentalismo religioso, os candidatos escondem seus propósitos de continuar essa maldita realidade que aflige todos os pobres e infelizes trabalhadores brasileiros, ambos os candidatos, defendem o principio neoliberal de uma relação capital e trabalho centrado nas regras de mercado.

Esse principio neoliberal, acabou com a política salarial que garantia condições mínimas de recomposição dos salários, provocando ano pós ano a decomposição da massa salarial, tanto o governo de FHC como o de Lula, garantiram aos empresários condições plena de exploração máxima do suor e sangue dos trabalhadores brasileiros.

O achatamento salarial tem sido a máxima tanto de FHC e Lula, e, parece que vai continuar, seja com Dilma ou Serra! Portanto, infelizmente para nós trabalhadores nada vai melhorar, principalmente quando constatamos que ambos os candidatos são tecnocratas e defendem um projeto de desenvolvimento centrado num desenvolvimento monetarista liberal.

Para nós trabalhadores o reflexo dessa política é a precariedade das condições de trabalho, isso implica em ambiente de trabalho insalubre, seja por exposição dos trabalhadores a riscos de acidentes e contaminações por resíduos químicos alem da proliferação de doenças profissionais, como: ler, alergia cutânea, renite crônica, escoliose, gastrite, infecção intestinal, estresse... Infelizmente, grande parte dessas patologias, não é considerada doenças ocupacionais, porém a origem de todas elas é o ambiente de trabalho precário.

A intenção dos dois candidatos de não tocar nesses temas durante os debates públicos e no horário eleitoral gratuito, tem um significado lógico, ambos seguem as orientações do FMI, portanto, é mais cômodo para eles promoverem um verdadeiro festival de isterismo e baixarias, recheados de acusações infundadas, que, debater com os trabalhadores uma política que realmente garanta condições boas de ambiente de trabalho e salários dignos.

Enquanto isso, a grande maioria do Movimento Sindical brasileiro, prefere acomodar-se dentro do espaço governamental, seja ocupando cargos na administração publica, ou sobrevivendo de subvenções do poder publico através das cotas do Fundo de Amparo ao Trabalhador – FAT, que impede esses sindicalistas de mobilizar os trabalhadores para lutarem por melhor condição de vida e trabalho..

Diante desses apontamentos, a manifestação do seu voto a um dos candidatos, deve levar em conta, apenas aspectos que garantam um governo ético, que não atente contra as liberdades de opinião e de imprensa. De imediato, apenas duas questão diferem os dois candidatos: Reajuste do Salário Mínimo e Reajuste para os Aposentados. No caso do salário Mínimo você tem o direito de optar por ganhar mais ou menos. O mais é R$ 600,00 (seiscentos reais) reajuste de 18% (dezoito por cento) proposto por Serra, o menos é R$5038,15 (quinhentos e trinta e oito reais e quinze centavos) reajuste de 5.5% (cinco e meio por cento) proposto por Dilma. Da mesma forma os aposentados brasileiros podem escolher entre 10% (dez por cento) de reajuste proposto por Serra ou apenas a reposição da inflação do ano que não ultrapassará 4% (quatro por cento) proposto por Dilma. Assim o exercício é simples, compare e vote pelo que é melhor para você. Isso é realmente o que nos interessa nesse momento. O resto são apenas promessas para não cumprir depois.

Assim, são os mais de vinte milhões de trabalhadores que ganham salário mínimo é que vão decidir o pleito, porém, é importante chamar atenção aos trabalhadores que ganham acima do salário mínimo para o fato que esse reajuste já em 1º janeiro de 2011, provocará um efeito cascata que elevará o paradigma do seu salário para um patamar maior. Pense nisso na hora de votar. Seja objetivo e foque no que vai impactar positivamente no seu salário, fora esses dois pontos, os propósitos das duas candidaturas são iguais! Assim, pegue o candidato na palavra e aproveite a oportunidade para garantir um salário maior já!

Analisem as duas propostas para o Salário Mínimo e vote:
Salário Mínimo atual – R$ 510,00
Proposta da Dilma – R$ 538,15 – percentual de 5,5% (Cinco e meio por cento)
Impacto sobre o atual Salário Mínimo – R$ 28.15 (vinte e oito reais e quinze centavos)
Proposta do Serra – R$ 600,00 – percentual de 18% (dezoito por cento)
Impacto sobre o atual Salário Mínimo – R$ 90,00 (noventa reais)

Agora imagine você na assembléia do seu Sindicato onde vai ter que optar pela melhor proposta salarial, se ainda tiver duvidas, pense qual foi o percentual que você recebeu sobre o seu salário na ultima Convenção ou Acordo Coletivo do seu Sindicato, veja a diferença e vote para garantir logo um salário melhor na sua carteira, o resto, seja quem for o Presidente, vamos ter lutar muito para conquistar!

Pela proposta da Dilma, o Salário Mínimo só vai chegar a R$ 600,00 (seiscentos reais) somente em 2014, pois as previsões de acumulado da inflação estão abaixo de 4% (quatro por cento) ao ano! É importante esclarecer que o Salário mínimo todos os anos tem sido implantado através de Medida Provisória de iniciativa do Presidente da Republica

0 comentários:

Postar um comentário