segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Dirceu diz que PT e PMDB estão condenados a governar unidos

0 comentários
O ex-ministro José Dirceu afirmou na manhã de hoje que PT e PMDB estão "condenados" a governar unidos e têm a responsabilidade pela "governabilidade do país".

Ele participou da reunião do Diretório Nacional do PT, em Brasília. O encontro festivo teve a presença da presidente eleita Dilma Rousseff.

Dirceu, assim como outras lideranças petistas, tentaram apaziguar, nas falas durante o encontro, desavenças entre parlamentares dos partidos causada pelo anúncio de um blocão em torno do PMDB, com PP, PR, PTB e PSC.

"O PT e o PMDB estão condenados a se entenderem e a governarem juntos, com outros partidos que apoiaram a presidente Dilma", afirmou.

Questionado se a eleita será refém do PMDB, o ex-ministro, cassado na esteira do escândalo do mensalão, disse que Dilma Rousseff será apenas "refém do eleitorado dela".

Dirceu criticou as acusações contra Dilma que constam no processo que a levou à prisão durante a ditadura, que está no STM (Superior Tribunal Militar).

"Ficha de órgão político é lixo puro", disse ele. "Se você acreditar [nas acusações], precisa acreditar também que o [jornalista] Wladimir Herzog se matou", afirmou, referindo-se ao jornalista assassinado em 1975, cuja morte à época foi divulgada como suicídio.

CÂMARA

O presidente do PT, José Eduardo Dutra, afirmou que o PT não abrirá mão da presidência da Câmara, mas cobrou um nome de seu partido --que tem pelo menos quatro candidatos-- até o início de dezembro.

O líder do governo na Câmara, Candido Vaccarezza --um dos candidatos-- afirmou que o ideal é que o nome seja consensual dentro da bancada do PT, mas que o processo de escolha do nome deve se estender até o final de dezembro.

Vaccarezza minimizou a criação do bloco liderado pelo PMDB, afirmando que "tudo o que tiver de blocos agora é balão de ensaio", já que os novos deputados só assumirão em primeiro de fevereiro.

Fonte: Folha Online

0 comentários:

Postar um comentário