quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Salário Mínimo vira novela

0 comentários
Com as Centrais Sindicais principais interlocutoras do Movimento Sindicais dispersas da realidade dos Trabalhadores brasileiros, principalmente quando fazem um papel de escudo da política salarial nefasta do Governo Federal, ganha força no parlamento a proposta do Ministro da Fazenda de elevar o Salário Mínimo para misérrimos R$ 545,OO a partir de fevereiro do corrente ano. Enquanto as Centrais Sindicais fazem um jogo de faz de contas, os Deputados e Senadores se presenteiam com um dos mais gordos Salários da República da rapina, onde os que fazem as leis só beneficiam os ricos e poderosos e a eles próprios, tratando o salário dos Trabalhadores apenas como problema e sem solução! Isso permite que o Líder do Governo Deputado Cândido Vaccarezza - PT/SP, defenda a manutenção da política de migalhas para o Salário Mínimo, abaixo a posição do Deputado.


Vaccarezza considera arriscado mudar política de reajuste do Mínimo

BRASÍLIA - O líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), classifica como arriscada a proposta de substituir a política de valorização do mínimo em vigor por negociações anuais de reajuste. Nos últimos anos, o reajuste foi calculado com base na variação do PIB dos dois anos anteriores mais a inflação do ano anterior. O projeto de lei para tornar essa política fixa até 2023 aguarda votação no plenário da Câmara. (Qual seria o valor mais adequado para o salário mínimo? Vote )


- Qual a importância dessa política? Dar previsibilidade para a sociedade. As pessoas, as prefeituras e as empresas que pagam salário mínimo já sabem para quanto vai o salário mínimo de 2012. E o mercado, a economia se prepara para esses reajuste. E os trabalhadores que ganham salário mínimo também sabem que até 2023 vão ter ganho real de salário. Se você trocar essa política por reajuste ano a ano, só quem vai perder são aqueles que ganham salário mínimo - argumenta o deputado.


Fonte: globo.com

0 comentários:

Postar um comentário