quarta-feira, 23 de março de 2011

BALANÇO SOCIOAMBIENTAL DO AMAZONAS

0 comentários
Audiência pública desta quinta-feira (24), às 9h, no auditório do Ministério Público Estadual, na estrada da Ponta Negra, visa fazer um balanço socioambiental do Amazonas, identificando os projetos e responsabilizando seus mandantes pelos males causados ao meio ambiente e a população.

O tom que vamos dar a esta audiência, segundo o padre Guillermo Cardona, é de análise para se denunciar "os abusos cometidos em Manaus contra o Meio Ambiente. Todos os abusos socioambientais sem que se tomem as devidas providencias. No inicio faremos um grande levantamento de problemas que temos em Manaus, desde o Prosamin que terminou com a mata ciliar dos igarapés impedindo que as águas possam se renovar; problemas do tarumã-açu; da reserva samauma; do parque do Mindu; dos entulhos das construções jogados nos igarapés e nas suas fontes, como é o caso do lixão do Prosamim na Colonia Antonio Aleixo; a questão das Águas no Zona Norte e Leste; a construção de Portos autorizados pelo IPAAM na zona Leste; a questão do Lixo, entre outros. Feito isto, vamos exigir das autoridades ordem e justiça social em Manaus e no interior do Estado. Desta vez, queremos o compromisso da Comissão do Meio Ambiente da OAB para que juntos possamos exigir garantia dos direitos socioambientais . O que está em discussão nesta audiência pública é o modelo de desenvolvimento que está se levando a cabo na Amazônia: insustentável e desumano".

Recomendação - Os militantes que irão participar da audiência serão devidamente identificados, assinando a lista de presença. Esta medida faz-se necessária para barrar a deduragem industrial que tem sido constante no interior das nossas lutas. Atitude desses penetras é intimidar as pessoas de bem, criando um campo favorável a violência e a desmobilização. Por isso, não se deve aceitar as provocações e devemos pautar a nossa fala em cima de fatos e se possível levar as denuncias e moções por escrito para ser devidamente avaliadas e inseridas no relatório final. Se as representações de base quiserem contribuir podem levam água, cafezinho, refrigerantes, copos, pilhas AA para microfone, microfone sem fio e sacos de lixo. As bandeiras, faixas, cartazes e banners não poderão ser fixada na perede do Auditório faz parte do Termo de Cessão que assinamos com o Ministério Público.

Estratégia e organização :

1) - ABERTURA: Chamamento e encaminhamento da luta.

2) - COMPOSIÇÃO DA MESA: Representações do Movimento socioambiental e demais autoridades presentes.

3) - DISCUSSÃO AMPLA : Falação dos militantes do Movimento e demais autoridades presentes.

4) – OBJETIVO:

Promover discussão sobre os danos socioambientais resultantes dos empreendimentos públicos e privados, que minimizam cada vez mais a qualidade de vida e a sustentabilidade do Planeta.

5) – ESTRATÉGIAS:

Levantamento de problemas e encaminhamentos formulados pelos militantes do movimento socioambiental do Amazonas.

6) – PRODUTO:

Ação compartilhada entre o movimento socioambiental e seus parceiros visando o fortalecimento da luta pautada na solidariedade, fraternidade e participação.

7) – O QUE FAZER?
Definição dos encaminhamentos para assegurar a proteção e o uso dos recursos naturais para presente e futura geração.

8) COMO FAZER?

Ampliação das parcerias presenciais e virtuais para garantir o cumprimento dos nossos objetivos.

Fonte: http://www.ncpam.com.br/

0 comentários:

Postar um comentário