sábado, 5 de março de 2011

Filizola; um líder preterido

1 comentários
“Há coisa que só acontecem com o Filizola!”.

Vicente Filizola líder estudantil secundarista da década de oitenta, hoje Presidente da Força Sindical do Amazonas, a segunda maior Central Sindical do Brasil, um líder sindical influente que vem acumulando nos últimos anos uma serie de rejeição e pernadas.

Rompido com o então ex-Governador Amazonino Mendes de quem teria sido Conselheiro de governo, foi apoiar a candidatura de Serafim Corrêa para Prefeito de Manaus, contra o próprio Mazoca. Como lhe é peculiar, o sindicalista entrou de corpo e alma na campanha; panfletou na porta das fábricas, colou carataz, carregou escada, articulou finanças, fez de tudo que conseguiu eleger o Sarafa. Uma vez no poder Serafim num gesto de bondade nomeou-o para um cargo qualquer na administração, Filizola vendo que se tratava de um simples cala boca recusou o cargo de "aspone" e pediu que o Prefeito o exonerasse. Tempos depois, inquieto com excesso de buracos que existiam na cidade, Filizola preparou uma campanha de cidadão denunciando a buraqueira, o tema era: “aqui tem um buraco do Serafim!”, bisbilhoteiro como sempre, Sarafa descobriu e pediu a justiça o impedimento da campanha.

Na campanha passada para Prefeito, Filizola reatou a relação com o velho amigo Amazonino e o apoiou, da mesma forma, Filizola fez uma grande mobilização em prol do mazoca que foi eleito criticando exatamente os buracos que o Sarafa não tapou, parecia que o retorno seria o Amazonino premiar o amigo e a Força Sindical com a gestão do setor trabalhista de seu governo, veja o que aconteceu: o Prefeito resolveu chamar a CUT que apoiou Serafim, para assumir a Secretaria do Trabalho, preterindo o velho e mais entusiasta carregador de piano de sua campanha - Filizola.

Fogo dos novos amigos

Hoje o Prefeito está respondendo a um pedido de cassação solicitado pelo Vereador Joaquim Lucena, ligado a Central Única dos Trabalhadores que ainda é Diretor do Sindicato dos Metalúrgicos que é filiado a CUT, o Vereador tem um grande numero de apadrinhados nomeados para cargos de confiança nas Secretarias do Trabalho Municipal e Estadual. Ironia do destino ou está em curso mais um caso de traição conta o Prefeito!

Na história política brasileira é comum essa relação denominada de: “dormindo com o inimigo”, onde os eleitos depois de assumirem o cargo dão preferência aos antes adversários e preterem os que carregaram o piano durante as eleições. Filizola é um desses carregadores de piano que vem acumulando pernadas traições nos últimos anos.

1 comentários:

vicente filizzola disse...

Continuo na luta, minha vida vai em frente não é esses desencontros que vai me afastar do meu ideal de um País melhor para todos e um Amazonas grandioso e uma Manaus cada vez mais bem cuidada. Na minha idade não tenho mais tempo para perder com fustrações e frescuras, quero agradecer os meus amigos pela preocupação. Sei ser bastante humilde com os humildes e arrogasnte com os arrogantes.

Postar um comentário