quinta-feira, 7 de abril de 2011

Tragédia: Atirador mata 12 crianças em escola no Rio de Janeiro

2 comentários

Atirador dispara contra alunos e deixa 13 mortos - 10 meninas, dois meninos e o próprio atirador na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na zona oeste do Rio de Janeiro. Dos 12 estudantes mortos, dez já foram identificados..

O atirador é Wellington Menezes de Oliveira tinha 23 anos e era ex-aluno da escola, ele entrou na escola por volta das 8:00h e disparou contra os alunos. A Policia Militar cercou o local com dez carros. O Corpo de Bombeiros encaminhou seis ambulâncias ao local para atender os feridos, que foram encaminhados para hospitais da região. Wellington atirou mais de 50 vezes. 11 crianças foram mortas e pelo menos 18 ficaram feridas. O autor dos disparos cometeu suicídio no local.

NOTA DO BLOG

Seja qual for o motivo que levou esse monstro cometer tamanha tragédia, nada justifica sua atitude, a vida é um bem pessoal a ninguém e sob nenhum pretexto, é dado o direito de subtrair a vida de outra pessoa.

Os editores do A Lucta Social, chamam a sociedade a refletir sobre a importância da vida, onde o comportamento dos governantes do mundo, vem a cada dia banalizando sua importância, as guerras, a cultura da violência, provocado por governos que se apoderam do direito de matar, a cada dia vem deixando impregnado as mentes de pessoas de todas as idades, por outro lado, o estado pouco se importa com a formação de caráter das crianças, jovens e dos próprios adultos.

Consternados com o fatídico ocorrido, estes editores, apresentam votos de pesar aos familiares, amigos e parentes das vítimas, bem como, pronta recuperação aos feridos, acreditamos que a violência, seja qual for a sua forma, ou motivo, só nos deixa angustias e desespero. Somos sempre pela cultura da paz, isso sim, nos trará prosperidade e felicidade.

Paz para o mundo e vida sem dor!

2 comentários:

Anônimo disse...

E EU FDP ESSE RAPAIZ :'(

Anônimo disse...

Analisando a carta do atirador
É possível chegar clara conclusão de tratar-se de pessoa com sérios problemas mentais. Portanto de pessoa doente que necessitava de tratamento.
Porém mais uma vez os meios de comunicação (o jornal da cultura foi à exceção) não cumprem o seu papel social de informar e principalmente contribuir para formar cidadãos críticos
Mais uma vez fico indignado com o apresentador do maior telejornal brasileiro o Sr. William Bonner que tratou essa tragédia como se fosse um caso de segurança publica.
Uma coisa é a segurança nas escolas, onde o traficante está cada vez mais presente:
Outra coisa é a saúde mental de indivíduos que compõe uma sociedade.
Sr.William Bonner continuarei assistindo o jornal nacional para formar minhas opiniões e na esperança que as coisas mudem, mas lembre-se nem todo brasileiro é um preguiçoso e ignorante Homer Simpson (personagem de um seriado norte-americano) como o sr. Teria afirmado certa vez.


Nada é impossível de mudar
Desconfiais do mais trivial, na apareça singelo. E examinais, sobretudo, o que parece habitual.
Suplicamos expressamente:
Não aceiteis o que de hábito como coisa natural, pois em tempo de desordem sangrenta, de confusão organizada, de arbitrariedade cociente, de humanidade desumanizada, nada deve parecer natural, nada deve parecer impossível de mudar.
(B.BRECHT)

Postar um comentário