quarta-feira, 13 de abril de 2011

Castro sugere Siderama como porto alternativo

0 comentários
O deputado Luiz Castro - PPS/AM (13) está solicitando informações objetivas ao Ministério dos Transportes, diretamente ao Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit), sobre a situação do antigo porto da Siderama que, em sua opinião, pode substituir o Porto Chibatão e acabar com o “cabo-de-guerra” em que se transformou a construção de um novo porto no Encontro das Águas.

Na opinião do deputado, a sociedade e o setor comercial não estão satisfeitos com o Porto Chibatão, que não serve ao polo industrial e onera as cadeias produtivas, além de estar sob investigação pelo recente desmoronamento de parte de sua estrutura, causando prejuízos e morte de trabalhadores.

Disse o deputado que, em data recente, recebeu informações em seu gabinete de que o Ministério dos Transportes promove um estudo para que a antiga área da Siderama, seja aproveitada para a construção de um porto público, o que indica uma alternativa à precariedade do Porto Chibatão e ao Porto das Lajes que ameaça um dos mais importantes patrimônios naturais do Estado,o Encontro das Águas.

“Por que não aproveitar a atitude do MT e promover a construção de um porto que tem a melhor logística para abastecer o Distrito Industrial do que o das Lajes?”, disse Castro, que ainda considerou estranha a atitude do Ministério Público Estadual (MPE), que arquivou o processo de investigação sobre o desabamento no Porto Chibatão. “Estou solicitando uma cópia dessa decisão”, afirmou.

Luiz Castro cobrou planejamento do governo do Estado e da Suframa em relação à construção de novos portos, querendo ainda saber o que motivou a secretária do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS), Nádia Ferreira, a procurar a ministra da Cultura, Ana Buarque de Holanda, e defender a tese de não-homologação da área que o Instituto Fundiário do Amazonas (Ifam) tombou no Encontro das Águas? No entender de Luiz Castro, a secretária deve apenas “exercer seu papel, importantíssimo, e não se permitir ser usada para fazer lobby de empreendimento privado”.

Em aparte, o deputado José Ricardo (PT) chamou a atenção para o fato de que a pretensa construção de um novo porto no Encontro das Águas fica exatamente ao lado da estrutura que o governo do Estado já construiu, que é a nova Estação de Captação de Água. “Ali já existe uma estrutura que inviabiliza o porto, além da movimentação de cargueiros e navios de grande porte que poderá ser provocada no local”, lembrou.

0 comentários:

Postar um comentário