sexta-feira, 29 de abril de 2011

Indígenas Munduruku reúnem-se para discutir hidrelétricas no rio Tapajós

1 comentários
Nos dias 25 e 26 de abril de 2011, em um encontro organizado pela Associação Indígena Pussuru em parceria com o Fórum da Amazônia Oriental (FAOR), cerca de 70 indígenas Munduruku do Alto Tapajós, representantes de 19 aldeias, reuniram-se na Aldeia Saí-Cinza, município de Jacareacanga no estado do Pará, para debaterem sobre os impactos que o complexo hidroelétrico Tapajós/Teles Pires pode causar em seus modos de vidas.

A informação é do sítio do CIMI, 28-04-2011.

Para muitos dos presentes no encontro, a sensação de medo ficou evidente, pois estes temem que, como em outras obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), as comunidades indígenas não sejam ouvidas e que tenham seus direitos constitucionais desrespeitados em benefício do consórcio empreendedor.

Flaviano Akay, da aldeia Trairão, foi enfático ao afirmar que “nós, Munduruku, não queremos de jeito nenhum este projeto, pois irá trazer problemas para nós e nossos filhos”. Osmarino Manhuary, cacique da aldeia Jacarezinho, afirmou que ”nossos pensamentos hão de dizer para o governo que nós somos os primeiros habitantes do Brasil, ue nós somos verdadeiros brasileiros, por isso, não dá para o governo construir seu projeto sem consultar a comunidade indígena”.

Para Francisco Saw, da aldeia Maloquinha, o encontro foi importante porque agora “nós todos estamos cientes sobre a barragem, porque foram mostradas no vídeo as conseqüências do projeto e os problemas que podem existir no nosso futuro”.

Ao invés de barragens nos rios, os indígenas propuseram que o governo traga programas para beneficiar a comunidade em relação à saúde e à educação escolar indígena, já que segundo um dos participantes do evento, “isso o governo não traz para as comunidades”.

Durante o encontro foram exibidos vários vídeos com depoimentos de pessoas atingidas pela usina hidrelétrica de Estreito, no rio Tocantins, além das comunidades que estão sendo ameaçadas com a construção de diversas outras usinas, como Jirau e Belo Monte.

Ao final do encontro, foi aprovada por unanimidade uma carta contendo os principais posicionamentos dos Munduruku em relação às hidroelétricas, que deverá ser encaminhada ao Ministério Público Federal, órgãos governamentais e a toda a imprensa.

fonte: Marquinhos Mota
Humanitas publicou.

1 comentários:

fabregace lorenzo disse...

AVISO MUY IMPORTANTE POR FAVOR LEER Y COMPARTIR
Más cuidado a su préstamo, crédito problemas redención, financiamiento o inversión. Dirección una y sólo una está a su disposición y aquí está la dirección de correo electrónico: fabragacelorenzo@gmail.com
Con un capital muy importante para préstamos privado corto y largo plazo desde el año 2000 a 5.000.000 Euros a cualquier persona seria querer este préstamo. 2-3% de interés dependiendo del año cantidad listo porque siendo específico no violare la ley sobre la usura. Tienes que hacer un préstamo, tenga en cuenta las áreas en las que puedo ayudarte:
* Financiero
* Préstamos inmobiliarios
Préstamos de inversión
* Préstamo de auto
* Consolidación de deuda
* Línea de crédito
* Segunda hipoteca
* Crédito redención
* Préstamos personales
Estás registrado Banco prohibidos y n tienes el favor de los bancos, o mejor tiene un problema y necesita financiación, un historial de crédito o necesitan dinero para pagar las facturas, alquiler, fondos para invertir en negocios. Entonces, si usted necesita un préstamo no dude en ponerse en contacto conmigo directamente por correo electrónico para aprender más sobre mis condiciones. Este es mi correo: fabragacelorenzo@gmail.com

Saludo.

Postar um comentário