segunda-feira, 25 de abril de 2011

Xingu Vivo: Comitê Metropolitano organiza coluna e vai às ruas

0 comentários
Luta social

Cidade de Altamira (PA) sede administrativa de Belo Monte 
CHAMAMOS NOSSOS AMIGOS E ALIADOS A IR ÀS RUAS, MOBILIZADOS E ORGANIZADOS NA COLUNA XINGU VIVO PARA SEMPRE.

A construção da hidrelétrica de Belo Monte está diretamente ligada à exploração dos trabalhadores, dos povos do Xingu, e dos recursos naturais da Amazônia. O exemplo da hidrelétrica de Tucuruí, onde o povo indígena Gavião da Montanha foi expulso de suas terras, e até hoje, mais de 30 anos depois, ainda não conseguiu fazer com que a Eletronorte compre uma área para que estes sejam reassentados, ou a situação dos milhares de moradores das zonas rurais e urbanas de Tucuruí, também atingidos por essa barragem, e que ainda hoje lutam por indenização, mostram bem essa exploração. São lágrimas e sangue do povo, derramados pelos interesses do grande capital nacional e internacional.

Na construção da hidrelétrica de Jirau, em Porto Velho, foram batidos todos os recordes de multas por não cumprimento dos direitos trabalhistas, tendo sido encontrado inclusive, por mais incrível que pareça, trabalho escravo nos canteiros dessa obra. O assédio moral, entre outras humilhações, era e é constante. Não agüentando mais essa situação, os operários se revoltaram, destruindo diversas instalações e equipamentos existentes no local. São demonstrações claras de que nada consegue impedir a força do povo, quando a unidade se faz presente.

Em Belo Monte a opressão e exploração dos trabalhadores urbanos, estudantes, agricultores, indígenas, ribeirinhos, pescadores, extrativistas, quilombolas, enfim, a morte da floresta e do rio certamente ocorrerá caso essa hidrelétrica seja construída. Por isso, chamamos nossos amigos e aliados a ir às ruas, mobilizados e organizados na COLUNA XINGU VIVO PARA SEMPRE.

XINGU VIVO PARA SEMPRE – Comitê Metropolitano

AGENDA

Dia 28 de abril (quinta-feira) – ATO NACIONAL UNIFICADO DOS SERVIDORES PÚBLICOS EM LUTA – Concentração : a partir das 9h, no Centro Arquitetônico de Nazaré (CAN).

Dia 1º de Maio (domingo) – ATO UNIFICADO pela passagem do Dia Mundial do Trabalhador – a partir das 9h – Concentração : Praça do Operário, em São Brás.

0 comentários:

Postar um comentário