terça-feira, 21 de junho de 2011

VEREADORA PROPÕE COMITÊ GESTOR DO ENCONTRO DAS ÁGUAS

0 comentários
A vereadora Lucia Antony (PCdoB) protocolou na segunda-feira (20), na Câmara Municipal de Manaus, uma indicação ao prefeito Amazonino Mendes para criar o Comitê Gestor do Encontro das Águas. Conforme proposta apresentada, além do Poder Público, o Comitê deve contar, em sua composição, com a participação de membros da comunidade científica, de entidades ambientalistas e de segmentos que representam a sociedade local.

A proposta da Vereador Lúcia Antony resulta do pronunciamento do coordenador do NCPAM, professor Ademir Ramos, membro do Movimento S.O.S Encontro das Águas, que participou da Tribuna Popular, no dia 14 (terça-feira), reclamando da Casa uma atitude mais responsavel em relação à proteção do nosso patrimônio cultural, em particular do Encontro das Águas, que já foi tombado pelo IPHAN, devendo ser homologado em breve.

De acordo com Lucia Antony, o Comitê vai administrar o Encontro das Águas com o sentido de fortalecer o processo de tombamento desta maravilha da natureza como patrimônio cultural e natural de Manaus. “Precisamos avançar ainda mais na questão da conservação ambiental. Manaus precisa ser tratada de forma organizada e sustentável, preservando a natureza, mas garantindo qualidade de vida da nossa população”, disse.

A manifestação da vereadora manaura está de acordo com o Movimento S.O.S Encontro das Águas, que pretende mobilizar os entes federativos - Estado, Município e União - sob o referendo da comunidade científica e dos comunitários do em torno do Encontro das Águas, para instituir medidas de proteção como placas e outros avisos, informando aos empreendedores presentes e demais agentes produtivos que a área deve ser protegida e qualquer investimento deva está de acordo com a sua vocação.

O Movimento S.O.S Encontro das Águas espera que a mesa diretora da Câmara Municipal de Manaus aprove o protocolo da vereadora do PCdoB e que seja encaminhado ao prefeito Amazonino Mendes para as devidas providências. O professor Ademir Ramos, pensa também que o momento é oportuno para se definir uma política de incentivo à economia verde do município de Manaus, não só pensando na Copa Mundo, mas sobretudo na qualidade de vida do homem do planeta. É um apelo sustentavel que os homens de bem fazem ao poder público, não só municipal, mas, ao governo do Amazonas.


0 comentários:

Postar um comentário