segunda-feira, 15 de agosto de 2011

ENCONTRO PAN-AMAZÔNICO CONTRA BELO MONTE E O PORTO DA VALE

0 comentários
NCPAM


Nesta manhã (15), no Brasil, no Auditório Belarmino Lins da Assembléia Legislativa do Estado do Amazonas,a Coordenação das Organizações Indígenas da Bacia Amazônica (COICA) juntamente com a Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (COIAB), abriram o Grande Encontro Pan-Amazônico sobre os Saberes Ancestrasi, Povos e Vida Plena em Harmonia com a Floresta, que se prolonga até o dia 18 de agosto, em Manaus, no hotel Taj Mahal.

O evento conta com o apoio da Comissão de Educação e Cultura da Assembléia Legislativa do Estado, que é presidida pelo Deputado Sidney Leite, que se fez presente na abertura do Encontro (ver foto), buscando firmar posição em defesa dos direitos indígenas no que diz respeito a afirmação da Educação Indígena Diferenciada, Bilíngue e intercultural, na perspectiva de assegurar no corpo do novo Plano Nacional de Educação uma Meta seguida de estratégias que sustentem o direito desses povos quanto à Educação e sua diversidade cultural.

O objetivo do Grande Encontro Pan-Amazônico é construir uma alternativa para a Floresta e a todas as formas de vida no planeta. Os Povos Indígenas da Amazônia, por sua vez, através deste encontro contando com a participação dos líderes das organizações indígenas dos nove países amazônicos, inauguram uma nova prática com os movimentos ambientalistas, instituições sociais e internacionais, respeitando a diversidade das nações indígenas que se manifesta em suas relações com o meio ambiente.

Assim, a COICA em parceria com a COIAB realizam o “Grande Encontro Pan-AMazônico: Saberes Ancestrais, Povos e Vida plena em harmonia com a Floresta”, contando com lideranças indígenas do Brasil (COIAB), Peru (AIDESEP), Bolívia (CIDOB), Colômbia (OPIAC), Equador (CONFENIAE), Venezuela (ORPIA), Guiana (APA) Suriname (OIS) e da Guiana Francesa (FOAG).

O Encontro irá tomar decisões estratégicas sobre temas relacionados à Amazônia e para toda a humanidade, debatendo propostas das lideranças indígenas e representantes do sistema das Nações Unidas, europeus e sul-americanos, os bancos multilaterais, ambientalistas e movimentos sociais, nas escolhas de ações específicas sobre os processos globais, tais como:
• Processos para Redd + (Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação): FCPF UNREDD, FIP e mecanismos de subvenção para os Povos Indígenas, Cooperação Global REDD;
• COP 17 Convenção-Quadro sobre Mudança do Clima das Nações Unidas (Durban, Novembro 2011);
• Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, a Rio + 20 (Brasil, junho 2012);
• Conferência das Partes, a Convenção COP 11 sobre Diversidade Biológica (Coréia, outubro de 2012);
• Congresso Mundial de Conservação da IUCN (Índia, setembro de 2012)
Povos Indígenas da Amazônia, caminhando na trilha de nossos antepassados, nós nos encontraremos em Manaus para fortalecer a unidade e a esperança para as Florestas e para a Vida de todo o planeta.

Ato Público

Amanhã (16), às 16h, a COICA, a COIAB, o Movimento S.O.S Encontro das Águas e demais representações socioambientais farão um Ato Público no Largo do Mestre Chico, na entrada do Bairro dos Educancos, em Manaus, para protestar contra a construção da Hidrelética de Belo Monte e contra a contrução do Porto das Lajes na Zona Leste de Manaus. O Ato Público é oportuno para fortalecer ainda mais a determinação em favor da Homologação do Tombamento do Encontro da Águas, contrariando os interesses da mineradora Vale, que insiste em construir um Porto nesta região violando o marco legal de proteção a esse patrimônio. Contra Belo Monte e o Porto da Vale é a palavra de ordem.

0 comentários:

Postar um comentário