sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Frente contra a Usina Suja se mobiliza contra termelétricas

0 comentários
Por Adital

No Nordeste brasileiro, mais precisamente no estado de Pernambuco,organizações civis, professores, pesquisadores, estudantes e políticos criaram,no início do mês, a Frente contra a Usina Suja. A articulação tem o desafio demobilizar a sociedade para barrar a maior usina termelétrica do mundo, SuapeIII, que será instalada no Porto de Suape, Região Metropolitana de Recife,entre os municípios de Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho.

Militante do Movimento Ecossocialista de Pernambuco e professor deengenharia elétrica da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Heitor Scalambrinidestaca que a usina custará mais de 2,5 bilhões de reais e se soma a Suape II,já em construção. Os dois empreendimentos do Grupo Bertin terão, juntos, 1.832 MW depotência instalada, contudo, boa parte não funcionará, ficando na “reserva”.

“OComitê de monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) estava avaliando se osprojetos termelétricos da Bertin terão ou não condições de entrar em operação,o que não afetaria o fornecimento elétrico, pois existe uma sobra de energia nosistema, da ordem de 5000 a 6000 MW médios. Portanto usar o argumento que estausina é importante para atender ao consumo de energia não é verdade, pois nãoexiste falta de energia que poderia gerar um apagão. Se existir o apagão é poroutros motivos”, sublinha.

Outra crítica grave ao empreendimento relaciona-se ao óleocombustível bastante poluente utilizado para produzir energia elétrica. “Osgases emitidos são muito perigosos à saúde das pessoas, e também agridem o meioambiente, emitindo além de gases de efeito estufa, que permite o aquecimento datemperatura média da terra, gases que provocam a chuva ácida”, alerta.

De fato, os perigos do óleo combustível são reconhecidos oficialmente,na Ficha de Informação de Segurança deProduto Químico (Fispq). “Líquido e vapores inflamáveis. Causa irritaçãomoderada à pele. Suspeito de causar câncer. Pode causar irritação respiratória (irritaçãoda área respiratória). Pode causar sonolência e vertigem (efeitos narcóticos).Pode ser nocivo em caso de ingestão e por penetração das vias respiratórias.Este produto contém gás sulfídrico, extremamente inflamável e tóxico”, diz odocumento, emitidopela BR Distribuidora do Grupo Petrobras.

Essas ameaças afetarão a população local de maneira ampliada:diariamente, a usina consumirá 8 mil toneladas de óleo combustível e emitirá 30mil toneladas de CO2 para produzir 1.452 MW de potência. Além disso, jogará naatmosfera outros gases de efeitos nocivos bastante conhecidos – dióxido deenxofre e óxidos de nitrogênio, responsáveis pela chuva ácida; enxofre;hidrocarbonetos; amônia; mercúrio; e também particulados, partículas finas queficam suspensas e causam problemas respiratórios.

Umponto que causa indignação aos militantes da Frente é o fato de o Brasilpossuir uma das legislações ambientais mais avançadas, porém, sem efetivocumprimento. “(…) lamentavelmente não é cumprida. E aqui em Recife, emparticular, existe uma frouxidão enorme dos órgãos responsáveis, que sesubmetem aos interesses do poder executivo”, frisa o professor.

Elecomenta que o desrespeito ao meio ambiente e à legislação é mais amplo que ainstalação da termelétrica, estendendo-se ao desmatamento do pouco que sobrouda Mata Atlântica e de manguezais, com a desculpa do “progresso”. “E tudo istoocorre sem o mínimo de discussão com a sociedade. Alegam que esta discussãoocorre nas Audiências Públicas, cujo formato é uma mera encenação, simplesformalismo para atender a legislação vigente”, denunciam, acrescentando que háfalhas na análise de Estudos de Impacto Ambiental (EIA) e posterior concessãode licenças para instalação e construção dos empreendimentos.

Ações

AFrente contra a Usina Suja pretende realizar debatesem rádios e TVs locais, além de lançar um cordel explicando as desvantagens daenergia suja. Por sua vez, deputados estaduais e vereadores já solicitaramaudiências públicas para debater o assunto, e foi protocolada uma ação contra ainstalação do empreendimento.

Paraexplicar aos moradores dos municípios de Jatobá, Floresta, Itacuruba e Belém deSão Francisco os riscos da usina, o Movimento Ecossocialista de Pernambucorealizará a Caravana Antinuclear, entre os dias 28 e 31 deste mês. Haverá aexposição de fotografia Mãos de Césio,debates, feira de ciências com protótipos deaproveitamento da energia solar e energia eólica, apresentação da peça Bicho Homem, cantadores e outrasatividades.

A agenda completa pode ser consultadaem http://www.mespe.com.br/page/caravana-anti-nuclear

0 comentários:

Postar um comentário