segunda-feira, 28 de novembro de 2011

JORNALISTA É ACREDIDO EM MANAUS, POR BÊBADOS

1 comentários
Jornalista Carlos Costa foi agredido pelo dono do Ferro Velho Carlitos que funciona na Av. Efigênio Sales

“Política no Amazonas está parada no tempo”, diz a manchete de um dos principais jornais que circulam em Manaus. Diante da triste constatação, pude compreender que os atrasos político e administratativo do Estado são os responsáveis pelos péssimos serviços prestados à população. O Estado inchou, é verdade, mas a qualidade de seus serviços públicos, pararam no tempo.

Todos os atuais políticos são remanescentes do grupo criado em 1982 por Gilberto Mestrinho, quando disputou e venceu ao Governo do Estado contra o candidato apoiado pelo Governo, Josué Filho. Mudaram de partidos, quase todos eles; mas continuam os mesmos políticos! Só Josué Filho, foi nomeado politicamente para conselheiro do Tribunal de Contas do Estado.

Na realidade, é a constatação da “maldição da rodela”, tão bem definidida pelo ex-senador Evandro Carreira, depois que Gilberto Mestrinho anunciara que ele e seu grupo político governaria o Amazonas por 20 anos. Já ultrapassou o tempo, os políticos envelheceram, mas continuam os mesmos. A “maldição da rodela” enraizou, se perpetuou e nunca gerou novos frutos políticos confiáveis como ocorreu em passado histórico bem recente e de imensa saudade.

Devido a isso, a cidade cresceu, explodiu e pouca coisa funciona de forma satisfatória. Como exemplo cito: sábado à noite, dia 26, telefonei inúmeras vezes a partir das 17 horas, para o órgão municipal de meio ambiente, número 08000922000, denunciando um som altíssimo vindo da “Oficina do Carlito”, “Ferro Velho do Carlito”, ou “Sucatão do Carlito” ou “Laércio Guincho” mas, quando atendiam, e se atendiam, informavam que já tinham recebido outras denúncias, e as repassado aos fiscais e restaria a todos os denunciantes aguardar.

Como não aparecia ninguém do órgão de meio ambiente para resolver o problema, solicitei a dois porteiros de nosso prédio que fossem até ao local e solicitassem a redução do volume do som. Reduziram mas, todos bêbados e participando de uma festa, voltaram a aumentá-lo de novo. Novamente telefonei inutilmente mais cinco vezes para o 08000922000. Só que dessa vez ninguém mais atendia.

Desci e me dirigi, com um dos porteiros de meu prédio, até ao local de onde vinha o som, momento em que fui agredido com um tapa no rosto por um dos bêbados da festa. Diante disso, telefonei várias vezes para o 190 da Emergência (Polícia Militar) e ouvia sempre a mesma gravação: “No momento, todos nossos atendentes estão ocupados. Aguarde”. E a musiquinha chata para quem estava com uma emergência tocava, a ligação sempre caia e não era transferida para qualquer pessoa!

Acionei um amigo, coronel PM da reserva. Ele conseguiu contato direto com a central da PM. Uma pessoa fez contato comigo e me avisou”esteja na portaria de seu prédio quando a viatura chegar”. Desci pelo elevador, ainda ouvindo o trepidar do barulho da música. Esperei a viatura por mais de 40 minutos e, quando já estava desistindo, apareceu a viatura com dois policiais dentro. Ao se dirigirem ao local, o som estava elevadíssimo ainda. Pediram para baixá-lo e, diante da polícia, baixaram. O órgão de meio ambiente, porém, só apareceu no local às 20:30 hs, ou seja, para atender a uma denúncia registrada pouco mais das 17 horas, quando não havia mais som, porque os policiais da PM pediram e conseguiram reduzir o barulho.

O Jornal “A Crítica” de hoje, 27.11.2011 tem razão! O Amazonas parou no tempo mesmo, literalmente! Se o telefone 190 de Emergência já é assim, imaginem os outros que não são de “emergência”, como é que devem estar?

1 comentários:

Anônimo disse...

POIS EU TENHO UM OUTRO MONTE DE EXEMPLOS COMO ESSE, DESDE O ATENDIMENTO DA MANAUS ENERGIA QUE VEIO TROCAR UM POSTE EM FRENTE DA MINHA CASA, DESTRUINDO MEU TELHADO, FATO QUE INICIOU UMA NOVELA QUE SE ALASTROU POR MAIS DE DOIS MESES, LIGANDO E MANDANDO E-MAILS, E QUE SÓ FUNCIONOU GRAÇAS AO CONTATO DIRETO QUE FIZ COM A MUITO PROFISSIONAL ASSESSORA DE IMPRENSA QUE FEZ DE TUDO PARA ME AJUDAR. OUTRO BELO EXEMPLO QUE TEM TIRADO MINHA PACIENCIA É A INVASÃO DOS ÔNIBUS DE TRANSPORTE COLETIVO POR GENTE QUE RESOLVE PREGAR A PALAVRA DE JESUS AOS GRITOS E SEM IMPORTAR-SE SE ESTÃO OU NAO AGRADANDO A TODOS. PARA QUEM ANDA DE ÔNIBUS E FICOU O DIA TODO TRABALHANDO, PASSOU HORAS ESPERANDO NA PARADA, ENTRAR NUM ÔNIBUS COM GENTE SAINDO PELO LADRÃO, CANSADO, SUADO, COM FOME, SEDE. VIAJAR O CAMINHO PARA CASA COM ALGUEM GRITANDO NO SEU OUVIDO. CHEGA A SER ATÉ PERIGOSO. SEM INTENSÃO DE SER PRECONCEITUOSA, ATÉ PQ MESMO NAO SENDO DA MESMA CRENÇA, RESPEITO O DIREITO DA PESSOA ACREDITAR NO QUE ACHAR MELHOR PARA SI,MAS A RECIPROCA NAO É VERDADEIRA. SINTO-ME LESADA POR NAO TER O DIREITO DE PODER USUFRUIR DOS SERVIÇOS PUBLICOS SEM SER ASEDIADA POR OUTRA CRENÇA.

Postar um comentário