sábado, 31 de março de 2012

Divida PublicaA DÍVIDA PÚBLICA, O ORÇAMENTO FEDERAL E OUTRAS CONTAS BANDIDAS

1 comentários
Divida Pública
Orçamento Geral da União de 2011
Por Fernando Lobato_Historiador

A reportagem denúncia do Fantástico de 18/03 continua dando o que falar em face dos cálculos que buscam expressar a CONTA BANDIDA da corrupção num país em que muitos consideram a desonestidade como virtude. Para esses "espertos", dinheiro público existe para ser surrupiado dos “otários” que, todos os meses, gastam mais de 40% de sua renda com tributos, ou seja, tendo em vista que a Suécia não é aqui, pagam a mais bandida e perversa de todas as contas brasis.

Antes de falar das contas bandidas que me propus abordar – Dívida Pública e Orçamento Federal – destaco o meu quase acerto nos 50 bilhões que estimei para o rombo anual com as mais desavergonhadas maracutaias que, não por acaso, tem como personagens centrais muitos dos que, sabe-se lá por que meios e métodos – conseguem mandatos para nos representar em Câmaras Municipais, Assembleias Legislativas, Câmara de Deputados e Senado Federal.

Segundo a FIESP, que vê a corrupção sob a ótica da limitação do "crescimento", o rombo pode atingir R$ 69 bilhões anuais - ver matéria -, ou seja, com receio de ser taxado de leviano e sensacionalista, acabei pintando o monstro de forma menos horrenda do que de fato ele é. Sendo assim, todos os anos, somos surrupiados num valor que supera em cinco vezes o custo de todos os estádios da próxima Copa.

Uso o custo dos estádios apenas porque facilita a nossa percepção do tamanho desse rombo e não porque concorde com tais gastos. No meu entender, ao trazer a Copa para cá, Lula nos deu um verdadeiro presente de grego e que, infelizmente, ainda será motivo de grande arrependimento coletivo, visto que já está impactando negativamente as outras contas bandidas que destaquei no título dessa postagem.

A Dívida Pública é uma conta bandida assemelhada em números com a carga tributária, pois se, individualmente, comprometemos mais de 40% de nossos ganhos com ela, em 2011, de tudo que o Governo Federal tirou da sociedade, 45,05% foram gastos com a mesma – ver matéria. E não pense que tal sacrifício será compensado no futuro com gastos menores, pois, desde que FHC e LULA sentaram na cadeira presidencial, ela cresceu em ritmo linear – ver gráfico acima.

Outro aspecto bandido dessa conta diz respeito a diferença entre o que foi para banqueiros e especuladores e o que foi aplicado em saúde e educação, ou seja, enquanto os primeiros ficaram com R$ 708 bi limpinhos, tais áreas tiveram R$ 109 bi brutos pra gastar, ou seja, sem o desconto da corrupção – propina de gestores e políticos corruptos – e da margem superfaturada por "empresários" patifes. Se a tal "ética do mercado" mostrada no Fantástico foi aplicada, Educação e Sáude, juntas, não consumiram mais que R$ 82 bi em 2011 (pouco mais de 5% do Orçamento Federal)

Outra conta bandida que não podemos deixar de mencionar é a relação que há entre a Dívida Pública e o nosso PIB anual. Pelos números oficiais, ou seja, com as maquiagens denunciadas no site da AUDITORIA CIDADÃ- acesse aqui – nossa Divida Pública, ou seja, a que todos nós estamos obrigados a pagar - queiramos ou não-, já ultrapassou a marca dos R$ 3 trilhões (interna e externa) e já representa mais de 78% do PIB anual.

Se nosso ritmo de endividamento for mantido por mais cinco anos, a Grécia de hoje será aqui. É bom lembrar que, até 2017, nossa dívida inchará sobremaneira com os gastos da Copa 2014 e das Olimpíadas 2016. Eis porque devemos apoiar o trabalho que vem sendo realizado pelo Fórum AUDITORIA CIDADÃ e pelos Ministérios Públicos de todo o país. Se a História é um filme real, devemos fazer de tudo para que o filme europeu de hoje não entre em cartaz por essas bandas no futuro próximo.

1 comentários:

Anônimo disse...

O seu merda - coloque o grafico em tamnho grande seu jacu

Postar um comentário