domingo, 22 de abril de 2012

“CPI da Cachoeira”: O Petista Francisco Praciano, Rebeca Garcia e Silas Câmara... Não assinaram o requerimento da CPI do Cacheira!

2 comentários

Um trio sob suspeita!
O combate à corrupção é feito com atos concretos. Isso só é possível quando se tem realmente isenção e compromisso, ético, moral e retidão nas práticas politicas. Praciano por motivos inconfesso e impublicável, não assinou o requerimento da CPMI que vai investigar as relações de cachoeira com os Parlamentares e os GAOVERNOS Estaduais, Municipais e Federais. A pergunta que se faz é a seguinte é omissão ou Falsa Vestal do Deputado petista?

O Deputado Praciano tem pautado suas campanhas politicas como arauto do combate a corrupção, essa bandeira tem garantido a ele votações esplendorosas no Amazonas, um verdadeiro clamor dos eleitores amazonenses, pelo fim desse câncer politico que molesta o Estado brasileiro e infelicita nosso Povo! É só lembrar que no último pleito foi eleito o deputado federal mais votado do Amazonas.

Como Coordenador da Frente Parlamentar de Combate a Corrupção do Congresso Nacional, ele deveria ser o principal articulador da CPMI que deveria investigar as relações do contraventor Carlinhos Cachoeira com os entes federativos do Estado Brasileiro!

No entanto, como o leito que forma essa cacheira de corrupção, é composto por obras do PAC – “Programa de Arrecadação da Cachoeira”, representado pela empresa DELTA e outras que ainda surgirão no decorrer das investigações, Praciano pensando que não seria descoberto, se escondeu e não assinou o requerimento da CPMI. A verdade que ao contrario do que imaginamos, o deputado Praciano pediu arrego e saiu de mansinho para não se indispor com o planalto e com o próprio Cachoeira.

Praciano não assinou o pedido da CPMI, expondo assim sua falsa vestal!
  
Como o Senador Demóstenes Torres, Praciano com essa atitude caminha para a vala comum dos embustes da politica brasileira. “Um FALSA VESTAL confesso”!

Nesse particular Ruy Falcão Presidente Nacional do PT tem razão quando em seu artigo a disposição no site do PT afirma: “A história brasileira registra outros episódios em que a pregação das vestais serviu para embalar a defesa de interesses sempre contrários aos da maioria da população. O falso moralismo udenista não está tão distante.”.

Praciano com sua omissão entra para o rol desses políticos que não confirmam na pratica o que discursam nos palanques, o parlamentar amazonense não pode invocar a posição do seu partido para justificar sua opção por Carlinhos Cachoeira! Afinal, o Lula agora na oposição a Dilma e Ruy Falcão, principais Dirigentes do PT, foram os principais articuladores da CPMI.

Quanto à posição da Deputada Rebeca Garcia, ela só expressa a vontade do Governo, afinal, ela é uma das Lideres da Dilma na CÂMARA. Praciano ao contrario é baixo clero e preferia no seu próprio partido, poderia se rebelar conta o governo, mostrando assim respeito aos mais de cem mil votos recebidos na última eleição.  

Já Silas Câmara, esse é o símbolo da dissimulação religiosa, e o reflexo da impunidade que impera no Congresso Nacional, um pária!

O que é isso Praciano! 

DEPUTADOS QUE NÃO ASSINARAM: (117 NO TOTAL)

Acelino Popó – PRB BA

Adrian – PMDB RJ

Aelton Freitas – PR MG

Alex Canziani – PTB PR

Anderson Ferreira – PR PE

André Zacharow – PMDB PR

Aníbal Gomes – PMDB CE

Antônia Lúcia – PSC AC

Antonio Brito – PTB BA

Antônio Roberto – PV MG

Aracely De Paula – PR MG

Arlindo Chinaglia – PT SP

Arnon Bezerra – PTB CE

Aureo – PRTB RJ

Beto Mansur – PP SP

Bruna Furlan – PSDB SP

Carlos Magno – PP RO

Celia Rocha – PTB AL

Cida Borghetti – PP PR

Cleber Verde – PRB MA

Damião Feliciano – PDT PB

Davi Alves Silva Júnior – PR MA

Dimas Fabiano – PP MG

Dr. Adilson Soares – PR RJ

Edivaldo Holanda Junior – PTC MA

Eduardo Azeredo – PSDB MG

Elcione Barbalho – PMDB PA

Eliene Lima – PSD MT

Eros Biondini – PTB MG

Eudes Xavier – PT CE

Fábio Faria – PSD RN

Felipe Bornier – PSD RJ

Francisco Floriano – PR RJ

Francisco Praciano – PT AM

Giacobo – PR PR

Gladson Cameli – PP AC

Guilherme Mussi – PSD SP

Heleno Silva – PRB SE

Hermes Parcianello – PMDB PR

Hugo Napoleão – PSD PI

Inocêncio Oliveira – PR PE

Janete Capiberibe – PSB AP

Jaqueline Roriz – PMN DF

Jefferson Campos – PSD SP

João Carlos Bacelar – PR BA

João Leão – PP BA

João Lyra – PSD AL

João Pizzolatti – PP SC

Joaquim Beltrão – PMDB AL

Jorge Boeira – PSD SC

Jorge Corte Real – PTB PE

José Carlos Araújo – PSD BA

José Chaves – PTB PE

José Linhares – PP CE

José Otávio Germano – PP RS

José Priante – PMDB PA

José Rocha – PR BA

Jose Stédile – PSB RS

Josué Bengtson – PTB PA

Júlio Cesar – PSD PI

Junji Abe – PSD SP

Lael Varella – DEM MG

Laercio Oliveira – PR SE

Lauriete – PSC ES

Luciano Castro – PR RR

Lúcio Vale – PR PA

Luis Tibé – PTdoB MG

Luiz Carlos – PSDB AP

Luiz Nishimori – PSDB PR

Magda Mofatto – PTB GO

Mandetta – DEM MS

Manoel Junior – PMDB PB

Manoel Salviano – PSD CE

Marçal Filho – PMDB MS

Marcelo Aguiar – PSD SP

Márcio Reinaldo Moreira – PP MG

Marco Maia – PT RS

Mário De Oliveira – PSC MG

Mauro Benevides – PMDB CE

Mauro Mariani – PMDB SC

Natan Donadon – PMDB RO

Nelson Marquezelli – PTB SP

Nelson Meurer – PP PR

Nice Lobão – PSD MA

Nilton Capixaba – PTB RO

Otoniel Lima – PRB SP

Paes Landim – PTB PI

Paulo Magalhães – PSD BA

Paulo Maluf – PP SP

Pedro Henry – PP MT

Penna – PV SP

Rebecca Garcia – PP AM

Roberto Balestra – PP GO

Roberto Britto – PP BA

Rogério Peninha Mendonça – PMDB SC

Ronaldo Nogueira – PTB RS

Rosinha Da Adefal – PTdoB AL

Sandro Alex – PPS PR

Saraiva Felipe – PMDB MG

Sebastião Bala Rocha – PDT AP

Sérgio Moraes – PTB RS

Silas Câmara – PSD AM

Simão Sessim – PP RJ

Taumaturgo Lima – PT AC

Toninho Pinheiro – PP MG

Valdemar Costa Neto – PR SP

Vicente Arruda – PR CE

Vilson Covatti – PP RS

Vinicius Gurgel – PR AP

Vitor Paulo – PRB RJ

Walter Tosta (PSD-MG)

Wellington Fagundes (PR-MT)

Wladimir Costa (PMDB-PA)

Zé Silva (PDT-MG)

Zé Vieira (PR-MA)

Zeca Dirceu (PT-PR)

Zequinha Marinho (PSC-PA)

SENADORES QUE NÃO ASSINARAM: (9 NO TOTAL)

Benedito de Lira (PP-AL)

Clésio Andrade (PMDB-MG)

Clovis Fecury (DEM-MA)

Demóstenes Torres (sem partido-GO)

Eunício Oliveira (PMDB-CE)

Garibaldi Alves (PMDB-RN)

José Sarney (PMDB-AP)

Lobão Filho (PMDB-MA)

Sérgio Petecão (PSD-AC)

2 comentários:

Praciano disse...

manolo.. o praciano já se explicou.. o caso é que ele não poderia assinar..

aqui ele explica melhor..

https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=261893667240288&id=100002589700006

Lucta Social disse...

COMENTÁRIO A NOTA DO DEPUTADO PRACIANO!

É verdade que a CPI “da Cachoeira” tem dois momentos de articulação.

O primeiro foi logo que após a divulgação pela Policia Federal, das gravações que incriminava o Senador Demostenes Torres e outros Deputados.

O Segundo foi após a divulgação de novas conversas do Cachoeira, envolvendo os Governadores de Goiás, Brasília, o Deputado Protógenes Queiroz e a empresa DELTA.

No primeiro momento quando ainda não tinha sido flagrado em conversas suspeitas do esquema Cachoeira, o Deputado Delegado Protógenes (PCdoB-SP) entregou no dia 20 de março, às 16:30, requerimento da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do caso ‘Cachoeira’ ao Presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, assinado por 181 Deputados, onde consta dentre outros, os nomes dos Deputados Praciano, Rebeca Garcia, Tiririca, Romário...

No segundo momento, a Presidente Dilma, numa tentativa tardia, tentou demover o Ex-presidente Lula e Ruy Falcão Presidente Nacional do PT, de continuarem com a CPI, o apelo da Presidente foi feito em reunião com o Lula na sexta feira 13 de abril na sub-sede da Presidência em São Paulo.
Do dia 20 de março, data que foi entregue o primeiro requerimento da CPI na Câmara, até o dia 19 de abril data da leitura da CPMI da Cachoeira no Congresso Nacional, foi tempo suficiente para o mais ingênuo Parlamentar saber que havia uma nova lista a ser assinada para dar sustentação a um novo requerimento. A maior prova é a própria lista que tanto a Deputada Rebeca e o Deputado Praciano exibem como prova de suas adesões ao requerimento, dos 181 que assinaram a primeira, apenas 19 não confirmaram sua adesão a CPMI, que são os seguinte: Adrian – PMDB RJ, Anderson Ferreira – PR PE, Antônia Lúcia – PSC AC, Bruna Furlan – PSDB SP, Cida Borghetti – PP PR, Cleber Verde – PRB MA, Davi Alves Silva Júnior – PR MA, Edivaldo Holanda Junior – PTC MA, Eudes Xavier – PT CE, Felipe Bornier – PSD RJ, Francisco Praciano – PT AM, Janete Capiberibe – PSB AP, Jefferson Campos – PSD SP, João Carlos Bacelar – PR BA, Junji Abe – PSD SP, Luciano Castro – PR RR, Paes Landim – PTB PI, Penna – PV SP, Rebecca Garcia – PP AM, Rosinha Da Adefal – PTdoB AL. Isso mostra que não se trata de pensar qual lista prevaleceria, mas, sim compromisso com o que queriam.

O curioso é que até o Deputado Tirica, parlamentar que teve a obrigação de ser submetido a um teste para comprovar que era alfabetizado, sabia da necessidade de confirmar sua adesão na lista do novo requerimento uma vez que se tratava de CPMI e assim o fez. Como então entender que o Deputado Praciano não sabia que a lista que ia prevalecer era a do Requerimento da CPMI! Paciências digam todos nós, será que temos de acreditar no desleixo e falta de empenho do Coordenador da Frente Parlamentar Mista de Combate a Corrupção? Ou vamos continuar brincando de duendes, ou papai noel!

A nota Da Deputada Rebeca e do Deputado Praciano, explica, mas, não justifica! Fico triste com a forma dissimulada com que o Deputado Praciano, vem tratando esse episódio, esperávamos dele mais empenho e determinação nas apurações dos fatos envolvendo essa relação esdrúxula Contravenção & Estado brasileiro. Faço esse desabafo não para denegrir sua imagem, mas, para chama-lo a uma reflexão mais profunda sobre sua atuação parlamentar, esperamos que no decorrer das investigações ele mostre desempenho positivo, no sentido de apurar verdadeiramente os fatos, sem falsas versões!

Postar um comentário