segunda-feira, 4 de junho de 2012

Dia do Meio Ambiente: Humanos, a ganância e a desobediência

0 comentários


Muitos acreditam que nós humanos somos os seres superiores deste planeta, e os motivos que justificariam isso são diversos: falamos, pensamos, raciocinamos… Somos os filhos feitos à imagem de um Deus, somos a cereja do sundae da evolução. Não importa em qual teoria da evolução você acredite, o fato é que todas colocam o ser humano como superior no planeta.

E essa “superioridade” traz alguns benefícios, nos fazendo donos da Terra. Assim, todos os recursos e seres são de nossa propriedade, e estão disponíveis para nosso uso. E o ser humano adora usar, usa a si mesmo, a os outros animais, e principalmente usa os recursos naturais do planeta. Usa vorazmente, como se a vida fosse somente agora, e o futuro não existisse.

As necessidades dos humanos são sempre no superlativo, queremos mais e sempre mais. A ganância nos move. Construímos modelos de desenvolvimento baseados apenas no lucro, e na destruição. Essa lógica nos foi embutida durante séculos, e está tão enraizada que é difícil acreditar que possamos viver de outra forma.

Matamos por terra e por óleo. Por pedra e  poder. Mataremos por água, e ar. Esse é o caminho que a humanidade quer trilhar. Marchamos para o caos, para a pobreza, para a desigualdade extrema.

Por mais que surjam vozes denunciando, mostrando um novo rumo, nós nos fazemos de surdos. Por mais que gritemos dizendo não a essa lógica, pessoas que deviam ser amplificadores de nossas vozes, calam-se ante ao dinheiro e ao poder. A parcialidade de vetos medíocres, a imposição do bloco de cimento no seio da floresta, mesmo quando uma sociedade inteira se mostra contrária, traz à tona mais uma vez a lógica que guia este país.

O Dia do Meio Ambiente foi constituído para repensarmos essa lógica, para repensar o papel do ser humano e seu caminho na Terra. A desobediência dessa lógica arcaica é mais que necessária. Outros caminhos devem ser trilhados. As vozes, corpo e mentes devem ser unidos, só assim teremos força para traçar um caminho sustentável no planeta Terra.

0 comentários:

Postar um comentário