segunda-feira, 25 de junho de 2012

Porto nas Lajes: a Comunidade em defesa do Encontro das Águas

1 comentários

Por Elson de Melo

A tentativa das empresas Vale do Rio Doce e Coca Cola em construir um porto no Encontro das Águas confluência dos Rios Negro e Solimões, continua deixando apreensivos os comunitários que habitam o entorno desse majestoso fenômeno natural onde as águas turvas do Solimões se encontram com as negras do Rio Negro.

Os moradores das Comunidades afetadas da margem direita do Solimões no Município do Careiro conhecida por costa da Terra Nova, uma área de várzea onde seus moradores sobrevivem da pesca, criação de pequenos rebanhos bovinos, hortaliças, cultivo de cacau orgânico, artesanato e turismo ecológico estão céticos quanto a suspenção da construção desse monstrengo, algumas famílias estão muito bem inteiradas sobre a situação da construção do Porto.

O ativista do Movimento Socioambiental SOS Encontro das Aguas Valter Calheiros que visitou a região no domingo(24/05), pode confirmar essa inteiração quando em conversa com comunitários, um senhor chegou a afirmar que “apesar do processo está em Brasília, o Porto será construído!”. 

Calheiros defende que os militantes das Instituições que lutam contra a construção do porto, precisaram ter uma presença mais efetiva junto às comunidades do entorno. Valter Calheiros tem razão, uma vez que essa luta, envolve muita informação e contrainformação e que as empresas e o Governo, dispõem de recurso para implementar campanhas de assedio aos comunitários, visando legitimar suas pretensões.

Essa forma de assedio já vem sendo feita através de patrocínio a eventos comunitários, associações culturais ligado ao folclore e até fornecimento de cestas básicas a uma Fundação com sede na Colônia Antônio Aleixo, recentemente foi ventilado a possibilidade da empresa Lajes Logística S/A promover uma campanha publicitária visado exatamente, convencer os comunitários  a aceitarem esse maldito empreendimento!

No próximo dia (27/06) quarta feira, o Movimento SOS encontro das Águas em parceria com as Comunidades do entorno do Lago do Aleixo promovem o evento: Meio Ambiente e Sustentabilidade à Luz da Rio+20 Discutindo Colônia, na pauta, os constantes ataques ao Meio Ambiente praticado por empresas com apoio do poder publico como a poluição e o desmatamento dos Lagos do Aleixo e Puraquequara, a subtração das terras de ribeirinhos feito pelo Exercito brasileiro, a degradação do Encontro das Águas com a construção da Amazonaço e a tentativa de construção do Porto nas Lajes, também será discutida a possibilidade de transformação dessa região em Área de Proteção Permanente.

Será uma grande oportunidade para os comunitários, apresentarem suas demandas, tanto no que se refere a mobilidade urbana, quanto na área de proteção aos mananciais existente nos lagos e igarapés cujo seus leitos servem como ambiente pesqueiro  e em suas margens local onde eles desenvolvem suas culturas de subsistência, dai a necessidade de preservação das matas ciliares, bem como a implementação de politicas publicas que evite a poluição das águas desses lagos, além de politicas de segurança publica e de combate a prostituição e a delinquência.

O entorno do Encontro das águas, precisa de investimento em educação ambiental e muito treinamento em turismo, uma vez que sua economia em grande parte tem esse potencial, na questão agrícola, os investimentos precisam ser na produção hortaliças e leguminosas orgânica, tendo como orientação a soberania alimentar, principalmente nas áreas de várzeas. A comunidade precisa assumir de forma efetiva o combate a ocupação devastadora desses ativos ambientais, cultural e paisagísticos representado no Encontro das águas e os lagos e igarapés no seu entorno. 

Fotos: Valter Calheiros

ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 


ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 


ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 


ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 


ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 


ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 


ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 


ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 


ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 
ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 


ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 


ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 


ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 


ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 


ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 


ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 


ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 


ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 


ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 



ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 


ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 


ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 


ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 


ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 


ENTORNO DO ENCCONTRO DAS ÁGUAS, 24JUNHO DE 2012 


LAGO DO ALEIXO



1 comentários:

Ellza Souza disse...

Quanta beleza! Porque o poder público não age para proteger essa beleza e sim trabalha para acabar com o que temos de melhor que é a natureza. O povo precisa ser maior que esses políticos incompetentes que não sabem o valor da água limpa, de uma árvore, dos pasaarinhos, das lajes, da arqueologia, da vida, enfim. Me solidarizo com os moradores do Aleixo e todas as comunidades tão sofridas do entorno do Encontro das Águas.

Postar um comentário