domingo, 19 de agosto de 2012

Aos prefeituráveis de Manaus: sustentabilidade é a saúde de nossa cidade

1 comentários

Ademir Ramos (*)

O tema em questão reúne em si múltiplos significados em campos semânticos diferenciados, exigindo em particular, dos políticos e governantes ações concretas que traduzam o respeito ao meio ambiente de forma socialmente justo não só para o presente, mas também visando o bem de todos numa perspectiva cumulativa e distributiva em atenção às pessoas e a sua qualidade de vida. Se assim for, o fantasma da sustentabilidade transforma-se numa prática capaz de responder uma série de perguntas que são formuladas e muitas vezes ficam sem respostas por falta de determinação na resolução e zelo pela coisa pública.

Em se tratando de políticas públicas, os políticos e governantes enfrentam graves desafios relativos à saúde de seus munícipes. Manaus sofre esses impactos com ressonância na vida de seus cidadãos, provocando graves transtornos nas relações formadoras de todos Manauaras e Amazonenses. Tal definição identitária está vinculada diretamente ao respeito ao meio ambiente, ao amor a sua cidade e ao seu território como útero da vida, saúde e do desenvolvimento humano.

Enfim, tudo que se faz de mal a cidade afeta diretamente a saúde dos seus filhos e por isso requer dos agentes públicos ações imediatas em defesa de um corpo vivo a reclamar atenção porque a cidade é o berço do cidadão, a exigir um plano diretor humanístico, segurança, educação, cultura e respeito dos seus filhos e, em particular, dos seus gestores para com a vida da cidade e de seus munícipes, com coragem e determinação, dando conta dos problemas que afetam a todos (as).

A cidade, portanto, é para os seus, o cartão de visita de sua cultura, da vida e do seu desenvolvimento e para os políticos e governantes deveria ser também a marca de sua gestão pautada no respeito, dignidade e compromisso, é o que exigimos para nossa querida Manaus.

(*) É professor, antropólogo e coordenador do Núcleo de Cultura Política da UFAM.

1 comentários:

Carlos Costa disse...

Ademir, com relação à saúde, seria um momento ímpar se colocar em pauta o compromisso pela reabertura da centenária Santa Casa de Misericórdia de Manaus, companheiro!

Postar um comentário