quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Brasil perde um dos seus mais importantes pensadores: Carlos Nelson Coutinho

0 comentários
Carlos Nelson Coutinho

Texto do Presidente da Fundação Lauro Campos, Roberto Robaina:

Perdemos Carlos Nelson Coutinho

Na madrugada de hoje morreu o escritor Carlos Nelson Coutinho. Um câncer fulminante fez este homem parar de pensar. Sua atividade foi impressionante. Foi ele quem introduziu no Brasil o pensamento de Lukacs e de Gramsci. Traduziu inúmeros de seus livros, editou, e escreveu artigos e livros sobre o pensamento destes autores, destes dois marxistas, tendo inclusive trocado uma bela correspondência com o revolucionário húngaro. Sua capacidade de trabalho era realmente incrível. Volta e meia eu estava lendo um livro importante, em geral de filosofia, e quando olhava quem era o tradutor, lá estava ele, Carlos Nelson. Carlos Nelson Coutinho foi um escritor e um pensador da filosofia e da política. Entre seus inúmeros livros o que mais me chamou atenção foi o ultimo que li, sobre o estruturalismo. Nele Carlos Nelson mostra sua enorme cultura. Foi escrito quando ele era ainda jovem.

Carlos Nelson Coutinho foi militante do PCB durante muitos anos. Nos anos 80 se filiou no PT. E no dia que Luciana Genro, Heloísa Helena, Babá, e João Fontes foram expulsos do PT, em dezembro de 2003, uma entrevista no JB anunciava sua saída do PT. Ele, Milton Temer e Leandro Konder. O trio de amigos, que juntos militaram no PCB, juntos foram para o PT, logo juntos entrariam no PSOL, ou melhor, ajudariam a fundar o PSOL, dando ao novo partido a honra de contar com esta tradição de comunistas e intelectuais de primeiro nível. Por causa da luta política tive a sorte de conhecer Carlos Nelson pessoalmente. Uma das conversas foi na casa de Temer, tomando um ótimo vinho, com ele, Temer e Leandro Konder. Fizemos uma entrevista para um dos primeiros jornais feitos para o PSOL. Quem nos apresentou foi seu amigo íntimo, o próprio Milton Temer, a quem desejo muita força nesta hora pesada e triste. Conheço Temer desde 1997, quando ambos estávamos na direção nacional do PT e desde a fundação do PSOL viramos bons amigos. Temer sempre foi o mais militante do trio e na brincadeira entre eles o líder político da tendência ( a tendência seria conformada pelos três mesmo). Agora, infelizmente, esta maravilhosa tendência política está dissolvida.

Temer me disse hoje pela manha que Carlos Nelson estava escrevendo um livro sobre a história da filosofia. Espero que tenhamos chances de ler algo do que já foi trabalhado. Espero que tenhamos a sorte de beber dos últimos pensamentos sobre filosofia deste camarada que perdemos.

Nota da Escola de Serviço Social (ESS) da UFRJ:

"Senhores professores, funcionários técnico-administrativos e alunos da ESS,

A Direção da ESS cumpre o doloroso dever de comunicar, o falecimento do querido Professor Emérito Carlos Nelson Coutinho, ocorrido esta manhã.

O velório será realizado no Atrium do Fórum de Ciência e Cultura, devendo o corpo chegar por volta das 14:00 horas.

Informamos ainda que estão suspensas as atividades acadêmicas, inclusive aulas.

Tão logo tenhamos outras informações, estas serão repassadas a todos.
Direção/ESS"

Aqui, nesse link, um pouco da história desse importante pensador marxista brasileiro, que nos ensinou, entre outras coisas, que sem "democracia não há socialismo e que sem socialismo não há democracia"- eternizando a velha lição de Karl Marx: "Um fim que necessita de meios injustos, não é um fim justo".

Perdemos Carlos. Mas ganhamos sua grande obra.

Marcos Marques

0 comentários:

Postar um comentário