domingo, 16 de dezembro de 2012

Até quando...?

0 comentários


ATÉ QUANDO...?

Quantas pessoas mais terão que ser assassinadas no Brasil para que as autoridades tomem providências definitivas contra os bandidos presos, que comandam o terror de dentro das cadeias ainda sem bloqueadores de sinal de celular, com a liberdade para mandar matar, sequestrar, estuprar e até traficar como se presos pudessem montar, operar e ordenar ações em seus “escritórios particulares do crime” dentro das celas?

Quantos adolescentes mais precisarão morrer de overdose para que o Governo Federal crie, implante e desenvolva um programa de tratamento aos dependentes químicos e combata o tráfico de drogas e armas nas fronteiras? Esse é um problema de saúde pública social e não policial! Mas não é assim que as autoridades do Brasil encaram o problema, afinal, drogadito não vota; portanto, não tem direito a tratamento de graça, custeado pelo Estado brasileiro, infelizmente!

Quantas balas perdidas continuarão perdidas, matando vítimas inocentes que saem para o trabalho, escolas e outros locais, até que se tomem medidas e se implante uma verdadeira política de segurança pública, para controlar esse caos social no Brasil?

Quantas prisões, condenação e assassinatos de inocentes terão que ser registrados no Brasil para que a Justiça se mova rumo à execução verdadeira da Lei, sem que, em algumas vezes, se curve aos poderosos pelo do econômico?

Quantos impostos mais precisarão ser recolhidos pelos contribuintes, até que o Governo Federal os devolva à sociedade em forma de bons serviços, honestos e que os membros da sociedade possam bater no peito sentindo orgulho de dizer que “eu sou brasileiro”?

Até quando os brasileiros ficarão calados, aceitando todos os atos de corrupção denunciados em diversos escalões do Governo, atingindo os mais graduados funcionários públicos e também muitos de “cargos de confiança”?

Até quando os brasileiros aceitarão calada a pesada carga tributária que lhes pesa às costas, em troca de péssimos serviços públicos, reclamações, filas intermináveis, falta de médicos, hospitais, remédios e muita corrupção?

Não sei; não sei, mas ainda desejo estar vivo para comemorar o dia em que os brasileiros passarão a sentir orgulho de se dizer originários de um país chamado Brasil sem sentir vergonha de seu ato!

0 comentários:

Postar um comentário