quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Vai que é tua Pauderney

0 comentários

Para o exercício do cargo de Secretário da SEMED não basta só QI (quem indique) e vontade é necessário competência, habilidade e respeito aos trabalhadores, aos alunos e aos seus pais, comprometendo-se cada vez com a melhoria de educação no município quanto aos indicadores do ensino básico seja na cidade, nas áreas rurais e, em atenção às questões raciais, étnicas e das comunidades tradicionais a reclamar participação.

Ademir Ramos (*)

Não somos daqueles que defendem a política da terra caída, muito menos o corporativismo funcional achando que somente o profissional escolar é capaz de pensar e fazer educação enquanto gestão participativa, processo pedagógico, manutenção e expansão da rede escolar, formação continuada, remuneração, carreira e condições de trabalho dos profissionais da educação, logística, inovação de projetos, resultando no melhoramento da aprendizagem com desenvolvimento cognitivo dos alunos e professores no ambiente escolar da Secretária Municipal de Educação de Manaus (SEMED). No entanto, para o exercício do cargo de Secretário da SEMED não basta só QI (quem indique) e vontade é necessário competência, habilidade e respeito aos trabalhadores, aos alunos e aos seus pais, comprometendo-se cada vez com a melhoria de educação no município quanto aos indicadores do ensino básico seja na cidade, nas áreas rurais e em atenção às questões raciais, étnicas e das comunidades tradicionais a reclamar participação.

A nomeação do deputado Pauderney Avelino (DEM) para dirigir a SEMED deve ser mais do que uma promessa tem que ser uma realidade. E o principal responsável desse ato é o prefeito Artur Neto (PSDB), que aposta na atuação do deputado para enfrentar e superar os problemas, os graves problemas que a educação sofre provocando perdas e danos à sociedade manauara tanto no presente como para o futuro.

Ao contrário do prefeito, que garante que vai governar até o final do seu mandato respeitando a vontade do povo de Manaus, Pauderney Avelino pode passar apenas uma chuva na SEMED, pois, tudo indica que será candidato nas próximas eleições, o que significa uma faca de dois gumes: faz o melhor ou se desgasta para o próximo pleito. Este é o desafio posto para o deputado Pauderney Avelino que foi premiado pelo prefeito Artur Neto com um dos maiores orçamentos do município e com a delegação de uma responsabilidade que pode muito bem respingar para o mandatário ou quem sabe creditar Artur Neto para as futuras disputas eleitorais.

Para os políticos responsáveis o futuro é o presente em curso e deve ser trabalhado na perspectiva da afirmação do interesse coletivo, primando pelo zelo da coisa pública e pela definição das prioridades em atenção às demandas populares. No campo da educação, a prática tem efeitos estruturantes com repercussão no corpo das 424 escolas da Educação Infantil e do Ensino Fundamental, com estimativa de atendimento a 300 mil alunos. É nossa vontade que Pauderney acerte, mas acerte mesmo, não contrariando a vontade de Artur Neto e muito menos afrontando a vontade do povo de Manaus, que há muito luta por ambiente escolar digno e humanizante, amparando suas decisões em políticas públicas consequentes em cooperação com instituições e organizações parceiras afins que tenham os mesmos propósitos e possam somar para desenvolvimento das crianças e jovens de Manaus como protagonistas da nossa história.

(*) É professor, antropólogo, coordenador do Jaraqui e do NCPAM/UFAM.    

0 comentários:

Postar um comentário