domingo, 23 de junho de 2013

Governabilidade do PT: o pacto da mediocridade!

0 comentários
Camaradas,

A politica tem norteado todas as formas de dominação que o mundo tem experimentado, da direita para a esquerda, todas as sociedades ainda não conseguiram a evolução suficiente para ignorar essas duas palavras: “politica e democracia”. Os opressores consagram o Estado como organizador e gestor das coisas da politica e o principal guardião da democracia, em nome dessas duas palavras magicas, o mundo tem assistido inerte a proliferação de governos autoritários, o enaltecerem de ditadores sanguinários, a manipulação da economia para garantir lucros e riquezas para uma minoria e, a disseminação da miséria para a imensa maioria da população mundial.

O Brasil desde seu descobrimento vem alternado em seu governo, períodos de democracia controlada, ditaduras militar e civil, a nossa historia tem sido uma mistura de governos que chegaram ao pode pelo voto e de outros que se apoderam através de golpes, dai as insinuações da cúpula do PT e do governo Dilma de estarmos vivendo um perigo eminente de golpe, como senhores que estão no poder eles deveriam pelo menos dizer quem são os golpistas para que a população que está nas ruas avaliem essas ilações, na verdade, trata-se de um jargão ultrapassado de governos autoritários que não conseguem dialogar com a sociedade, paranoia pura do PT.

Para entender esse momento, quando as manifestações avançam e é quase impossível encontrar interlocutores para estabelecer o dialogo, será preciso analisar a estratégia de governabilidade do PT e seu governo. Essa estrategia está centrado num tripé extremamente caro e perigoso que podemos classificar como pacto da mediocridade e está assim formado: 1º) controle da sociedade civil organizada, 2º) controle absoluto do Congresso Nacional e, 3º) controle dos meios de comunicação.

No primeiro caso o governo cooptou todas as lideranças das Centrais Sindicais, dos Sindicatos mais importantes do País, dos Movimentos sem Terra, Movimentos dos sem Teto, Movimentos Estudantis (UNE, UBES, UMES), Movimentos Comunitários (Federações e associações de moradores) e até de grande parte das instituições religiosas tanto católica como protestantes. Essa estratégia comprimiu as demandas populares, levou ao descredito essas Instituições e ao mesmo tempo impediu a formação de novas lideranças, dai a dificuldade de interlocução com os manifestantes que invadem as ruas do Brasil para apresentarem suas demandas, como se bastasse o Presidente do PT Nacional Ruy Falcão determinou que a tropa do PT e PCdoB, formada por militantes detentores de cargos comissionados nas diversas esfera de governo, saíssem as ruas para tentarem assumir o comando das manifestações, não funcionou, só abriu espaço para que os grupos da direita formados por organizações paramilitares nazifascista, milicias de policiais e mercenários pagas pelos governos Municipais e Estaduais e até o crime organizado que se valem do momento para praticar saques e tumultuar as manifestações. A falta de um compromisso ético por parte do PT combinado com a tentativa de neutralizar o contraditório e as criticas ao seu governo, num claro proposito de calar a sociedade e assegurar a corrupção e tantos outros desmandos desse governo que o povo depositou tanta esperança.

Já no segundo caso, o governo cooptou Partidos Políticos, Parlamentares e até comprou bancadas no Congresso Nacional como ficou comprovado no julgamento do Mensalão, por conta disso vivemos uma crise de representatividade politica, onde a população não acredita mais em políticos, nos Partidos Políticos, é por isso que eu entendo a restrição dos manifestantes a presença dessas instituições nas manifestações.

Da mesma forma, no terceiro caso, o Governo investe valores astronômicos em publicidade, só no período de 2000 a 2012, o governo federal gastou R$ 10,72 bilhões para veicular propaganda nas TVs, se somarmos isso aos gastos de produção, veiculação em jornais impressos, revistas, institutos de pesquisa de opinião, agencias de publicidade..., vamos constatar que esses valores são imensamente maiores. Se voltarmos ao caso Mensalão vamos ver que foi através das empresas de publicidade que começou a corrupção no governo do PT, portando não é difícil concluir por que o empenho dessas emissoras de TVs, em criminalizar as manifestações de rua do povo brasileiro.

Quanto as razões que motivam as manifestações de rua do nosso povo, podemos enumerar uma lista que vai do Oiapoque ao Chuí, ou seja 5.598 km de reivindicações, só o governo é que finge em não saber, mas para que o governo não se faça de mal entendido, vamos a pauta do dia: valor exorbitante e precariedade do transporte coletivo, gastos astronômicos com a copa do mundo e olimpíadas, corrupção, PEC/37 e PEC/33, presença de Feliciano na Presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara  Federal, Presença de Renan Calheiros presidindo o Senado e  Henrique Eduardo Alves presidindo a Câmara Federal, ambos envolvidos em corrupção, fator previdenciário, inflação descontrolada, privatização dos Portos, privatização do Petróleo, Privatização dos Aeroportos, descaso com a saúde, descaso com a educação, violência urbana, violência no campo, desemprego e falta de perspectiva para os jovens que estão saindo das universidades, falta de creche, financiamento a especulação imobiliária, ausência total de politicas publicas para crianças e adolescentes...

No campo econômico, até aqui, o governo petista surfou na crise econômica estadunidense, buscado mercado junto aos países emergentes do oriente médio e da azia, pecou ao não fazer as transformações sociais que o povo esperava, limitou-se em ancorar-se no programa bolsa Família, prouni, nas subvenções as entidades de classe que atuam a frente das demandas dos trabalhadores, na liberação de emendas de parlamentar em momentos de votações de interesse do planalto e na manipulação midiática da população, divulgando gráficos fabricados e pesquisas que exorbitavam a popularidade da Presidente e um pseudo aceitamento do seu governo, coisa que as ruas estão desmentindo.

O PT errou quando apostou na manipulação midiática da população, quando resolveu apostar no enfraquecimento das Instituições da sociedade civil, ao articular e patrocinar uma rede de corrupção, em financiar uma corja de parlamentares e políticos canalhas ligados a oligarquia que sufoca nosso povo há séculos e principalmente ao tornar-se um partido arrogante, autoritário, prepotente que buscou se alinhar aos opressores e menosprezar o povo humilde.

Elson de Melo

0 comentários:

Postar um comentário