terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Agropecuária Jayoro é condenada pelo TRT a pagar Horas in itinere a funcionários que recorreram a Justiça

2 comentários
Condenada na primeira e segunda instancia da Justiça do Trabalho, a empresa Agropecuária Jayoro em Presidente Figueiredo(AM), subsidiaria da Coca-Cola, está agora assediando os trabalhadores para fazerem um acordo num valor muito abaixo ao que ela foi condenada a pagar aos seus trabalhadores reclamantes.

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação do Amazonas, esclarece que há tempos vem tentando que a empresa cumpra  o que manda a lei e pague as horas referentes ao tempo que o trabalhador leva em deslocamento entre residência e empresa e vice-versa, no entanto, a Jayoro vem sistematicamente burlando a lei.

No inicio do ano passado, os trabalhadores, aprovaram em Assembléia que estavam dispostos a recorrerem a Justiça para que a mesma determine que a Jayoro efetue o pagamento das horas in itinere, fato que realmente aconteceu.

Por ocasião da audiência em primeira instancia em Presidente Figueiredo, a Jayoro não aceitou as propostas conciliatória apresentado em audiência, movido pela possibilidade de continuar impune, a direção da Jayoro orientou seus advogados a recorrerem para o Tribunal Regional do Trabalho-TRT 11º Região em Manaus.

Os recursos foram julgados e os Desembargadores mantiveram as decisões da Juíza de Presidente Figueiredo, para onde os Processos deverão voltar para que sejam executadas as sentenças.

Agora a Jayoro está mandando um funcionário aliciar os Trabalhadores que ganharam a questão oferecendo um valor muito inferior ao que a empresa foi condenada.

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação do Amazonas alerta os trabalhadores que, aguardem a liquidação das sentenças, uma vez que a empresa está descumprindo um dispositivo legal e por conta disso a mesma foi condenada e sentenciada a pagar aos seus funcionários que recorreram a Justiça, para muitos o equivalente a cinco anos de horas extras. As indenizações variam ente R$ 8.000,00 (oito mil reais) a R$ 62.000,00 (sessenta e dois mil reais) em média, portanto os Trabalhadores não devem aceitar mais nenhuma proposta de acordo vindo da Jayoro.

A hora int itinere está na Pauta de Reivindicação que os Trabalhadores aprovaram para o novo Acordo Coletivo de Trabalho que deveria começar em 01 de janeiro deste ano, porém a Jayoro até o presente momento, sequer manifestou interesse em começar as negociações, embora a minuta esteja nas mão dos representantes da Jayoro desde dezembro do ano passado (2013), concluiu José soares de Abreu Presidente do SINTAM.

Fonte: SINTAM - Sindicato dos Trabalhadores nas Industrias de Alimentação do Amazonas
LEIA MAIS...