quinta-feira, 13 de abril de 2017

1º de maior de 2017: somos todos mártires do Temer

0 comentários
DA REDAÇÃO
SEXTA, 14 DE ABRIL 2017

A classe trabalhadora no mudo, há tempos elegeu o dia 1º de maio como dia de luta para celebrar a memorias dos TRABALHADORES mártires de CICAGO que foram assassinados pelo Estado americano quando lutavam pela redução da jornada de trabalho.

Esse ano (2017) a classe trabalhadora brasileira, enfrenta o maior atentado aos seus direitos da história recente do país, praticado por Temer, um presidente ilegítimo que agora manda para seus capachos na Câmara Federal e no Senado aprovarem, as reformas Trabalhistas e Previdenciária que retira direitos dos trabalhadores/as e impõe o aumento da jornada de trabalho, reduz salários e precariza as condições de trabalho, além de inviabilizar os trabalhadores/as de se aposentarem antes da morte por idade.

Nesse 1º de maio – Dia do Trabalhador/a, vamos celebrar os trabalhadores/as mártires do Temer, que vão morrer sem direito e aposentadoria se os Deputados e Senadores, aprovarem essas malfadadas reformas. 

Dia 28 de abril, “Vamos parar o Brasil”! Vamos dizer NÃO AS REFORMAS TRABALHISTAS E PREVIDENCIÁRIA. É hora de união e muita determinação para enfrentar esse retrocesso nos nossos direitos.

Trabalhadores/as do Brasil Uni-vos. 

0 comentários:

Postar um comentário