quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Rio + 20: objetivos deles e preocupações nossas

0 comentários

Por E esse tal Meio Ambiente? - Com o objetivo de assegurar o comprometimento público para o desenvolvimento sustentável, avaliar o progresso feito até o momento atual e as falhas que ainda existem na implementação de resultados já propostos, além de abordar novos desafios emergentes, a Rio +20 tem agitado o mundo dos ambientalistas, blogueiros e políticos.

Afinal, o que é realmente este evento tão grandioso que reunirá tantas personalidades? Em curtas palavras, é uma mega reunião, com líderes de todo o mundo, para fazer um balanço do que foi feito desde a Eco 92 e discutir novas maneiras de recuperar os estragos já causados pelas ações dos homens.

A Rio+20, conferência da ONU para a preservação do meio ambiente, acontecerá no Brasil, de 20 a 22 de junho de 2012, marcando o vigésimo aniversário da Eco 92 e o décimo aniversário da Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável (WSSD), ocorrida em Johanesburgo em 2002.

Desta vez, serão dois temas abordados: uma economia verde no contexto do desenvolvimento sustentável e da erradicação da pobreza; e o quadro institucional para o desenvolvimento sustentável.

No dia 10 de janeiro deste ano foi publicado um documento intitulado Zero Draft (Rascunho Zero) da Conferência das Nações Unidas sobre o Rio+20. O documento com cerca de 20 páginas combina ideias, comentários e sugestões de propostas enviadas pelos envolvidos para elaborar um esboço a ser discutido no evento. Este documento é o primeiro de uma série de reuniões que estão no cronograma do Rio + 20.

De acordo com o site Eco Desenvolvimento, o documento, “também batizado de “Princípios do Rio”, propõe a troca de conhecimento e desenvolvimento tecnológico entre os países, enumera medidas para promover o uso de tecnologias limpas para a produção de energia, a redução dos impactos das mudanças climáticas, a segurança alimentar, a preservação das florestas, dos oceanos e mares.”

Ainda de acordo com o Eco Desenvolvimento: “Embora tenham reconhecido os pontos positivos e intenções do Rascunho Zero, duas das principais ONGs ambientalistas do mundo criticaram o documento.”

A WWF não esconde que o texto ignora o fato das mudanças climáticas influenciarem a produção de alimento, água e energia. Por parte do Greenpeace também houve repulsa no que diz o texto, considerado desprovido de ambição. Para as duas ONGs, questões que vem sendo debatidas há anos pelas ONGs e pela mídia, como a proteção da vida marinha em alto mar, por exemplo, não entraram no cronograma do Rio +20, o que se torna extremamente preocupante, visto as condições atuais.

Como vemos em todas as grandes reuniões que abordam o tema meio ambiente, poucas ideias realmente se concretizam. Então, o que podemos esperar da Rio + 20? Será mesmo que é certo ficar vendo “de camarote” essas catástrofes ambientais e ficar esperando que as autoridades façam alguma coisa? Porém, até quanto o “faça você mesmo” será eficiente?

0 comentários:

Postar um comentário